terça-feira, 28 de abril de 2009

Renoir - Pierre Auguste Renoir - Francês-1841-1919

Madame Georges Charpentier e suas filhas - 1878-

No atelier repleto de cavaletes, telas, bastidores, tintas, Renoir examina atentamente as telas para escolher a mais sólida e pesada; leva para a enorme janela que ilumina o ambiente, ao abrir-se para os telhados de Paris...e quando a beleza se instala, nossos olhos se abrem para recebê-las...e foi assim que o extraordinário pintor de paisagens e figuras humanas, o francês Renoir iniciou sua atividade em Paris, decorando porcelanas, tecidos e leques. Esse trabalho deu-lhe uma experiência que foi de indiscutível valor em toda a sua carreira .
Cursou a Escola de Belas Artes de Paris, fez amizade com Monet e Sisley, trabalhou muito ao ar livre. Só começou a despertar atenção porém quando expôs, no atelier do fotógrafo e jornalista Nadar, o quadro intitulado (O Palco) onde o branco e o preto se destacam sobre o rosa das flores.
A partir daí modifica, o modo de pintar, e de compor seus nus, seguindo ritmos, mais estudados, não apenas ditado pelo instinto, mas baseado na pesquisa do equilíbrio da forma e da cor.
Renoir destacou-se justamente pela maneira muito pessoal de ver o mundo e de pintar a figura humana, sobretudo a figura feminina. Mulheres de contornos macios, suaves, arredondadas é o modo como o artista “vê” esse modelo.
Depois as tonalidades escolhidas e com tintas estendidas sobre as superfícies brilhantes e transparentes, ao contrário dos demais pintores, que costumavam a usar cores opacas e empastadas.
Por último, a utilização de espaços abertos, como fundo, que realça as figuras e contribui com seus reflexos e claros-escuros para o resultado cromático do conjunto.
Pela sua maneira de pintar, Renoir insere-se na tradição impressionista, que procura, na fragmentação das pinceladas e na aproximação das tintas, a decomposição da luz, exploração, principalmente a composição de cores complementares.
Pintou: paisagens, composições com figuras humanas tomadas do dia a dia, retratos e também algumas naturezas mortas, mas fez do nu ao ar livre um de seus temas prediletos.
Renoir foi um dos primeiros a explorar o contraste entre tonalidades quentes e frias, usando frequentemente a aproximação dos azuis e com o rosa, o creme, o ocre e as terras. É exatamente no contraste com o azul que o ocre pálido, a cor da carne, parece adquirir tonalidade rosa e torna-se mais luminoso e transparente.
Depois de suas experiências na Itália, onde conheceu a grande pintura de Rafael e Ticiano (renascentistas italianos), Renoir alterou sua técnica de desenhar compor e pintar.
Passou a usar figurar mais sólidas, mais compactas, menos desfeitas pela decomposição da luz, abandonando aos poucos a maneira impressionista de aplicar as tintas em pequenas pinceladas, passando a usar o método tradicional de espalhá-las em camadas.
Por volta de 1900 o artista começou a sofrer fortes dores reumáticas que o deixaram praticamente inválido mas que jamais o impediram de pintar e desenhar, nem mesmo quando a doença lhe atingiu as mãos. Com dificuldade para segurar os pincéis, amarrava-os em suas mãos. Começou também a esculpir na esperança de poder expressar seu espírito criativo através da modelagem, mas até para isso contou com a ajuda de Richard Gieino e Louis Morel, que trabalhavam seguindo suas instruções.
Renoir concentrou-se em criar suas próprias e novas técnicas, aproveitando todo o seu aprendizado, combinando o que tinha aprendido sobre cor durante o seu período impressionista, com métodos tradicionais da tinta, resultando em uma série de obras primas.

15 comentários:

Brumas do Tempo ® disse...

Oi, Wal!!!

Adorei a entrada do blog, com a imagem da tela de Claude Monet, além do artigo sobre Renoir, dois grandes pintores impressionistas, que tão bem retrataram as nuances de luz e da própria natureza, sobre a tela!

Ah, obrigada pela visita também!

Beijos e bênçãos...

)O( Rowena

Mona Lisa disse...

Olá Wall

Adorei ler a vida e obra de Renoir.
É um pintor que admiro!

Obrigada pela partilha.

Bjs.

Lisa

Vanessa B. disse...

Adorei conhecer um pouco mais sobre Renoir, apenas tinha ouvido falar sobre ele. Mas adoro telas de vanguarda! São sempre explosões de criatividade. Fiquei interessada também porque ele pinta de modo peculiar (e até preferencial) o ser feminino. É sempre bom ver a admiração à mulher, não é?

Muito obrigada por acompanhar meu blog!
;***

Donagata disse...

E cá vim eu à belíssima aula. Não podia faltar. As coisas que eu aprendo aqui.
Por acaso aprecio os nus de Renoir pois tira-me os eventuais complexos que as minhas formas arredondadas me possam deixar.É que as senhoras são redondinhas mas apetecíveis...

Beijos.

Patrickíssimo disse...

Monsieur Renoir foi um dos homens mais marcantes que a pintura já conheceu!

Estive por aqui.

Eliana / Lu Maria disse...

Vim olhar o blog no post certo!!! Renoir é meu preferido. Quando vou ao MASP consigo ficar hooooooras diante de suas meninas lindas, em azul e rosa. Tenho várias ilustrações dele e uma, em especial, vai virar um quadro em minha biblioteca logo logo; gosto de Renoir, porque sua pintura é bela. Genuinamente bela, como o mundo deveria ser.
A imagem que usamos em nosso perfil no blogger tbm é dele.

Enfim, paixão!

Bom feriado.

Eliana

Milena Aversa disse...

Olá

Fiquei super feliz com o comentário deixado por você. Quanta honra uma artista prometendo que voltará a visitar meu blog.
Fiquei afastada um período da net devido a complicações de saúde na família, mas agora espero voltar a rotina normal.
Acho que foi o segundo comentário que recebí e confesso que é muito gostoso recebê-los.
Parabéns pelo seu talento!
Obrigada e até outro momento.
By the way, temos um interesse em comum...o filme imitação da vida. Assisti com minha mãe quando era pequena e até hoje de vez em quando assisto e choro como uma criança.
Bjs Milena

Bruno Cardona disse...

Olá, desde já agradeço a visita e comentário ao meu blog, parabéns pelo seu espaço, adorei passar por aqui e vou voltar de certeza, bom fim de semana. Beijos.
Bruno Cardona.

SimLima disse...

Oi, querida Waléria, nosso viveiro é na Lagoa da Conceição, Florianópolis, SC. Quando queiras, adoraríamos te receber para um almoço, basta avisar. Adorei o novo texto, sem falar nas telas, é lógico. É sempre um prazer te fazer uma visita.
Mil beijos...
Simone Lima

".Felipe Rezende." disse...

Renoir, esse eu já conhecia e admirava, lindas obras, e ótimas expressões. adorei conhecê-lo um pouco mais, já havia lido alguns fragmentos sobre a vida dele, mas adorei ler mais. o blog esta lindo. e obrigado pelas visitas ao meu blog, e desculpe os sumiços, ando meio sem tempo, mas sempre que possível passo por aqui.


bjs.
Felipe

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Walzinha:

É, esse é fenomenal! Pra falar dele...uf. Renoir com suas pinceladas suaves e pintando o belo, como narraste tão bem, não trilhou só caminho de rosas, também viveu momentos difíceis na sua carreira, que no final da década de 1870 começou a fazer sucesso como retratista quando conseguiu libertar-se desses momentos. E daí em diante passou a vender suas obras com regularidade para o marchand Paul Duran.

O episódio das mãos - reumatismo - que tolheu muito de seus movimentos foi triste; aliás acontece com muitos artistas, e um que estou lembrando agora é do nosso ‘Aleijadinho’, de Minas Gerais. Lembrei-me dele porque vi o filme e passou pela minha mente agora. O artista vai adiante de qualquer jeito.

Bela esta tua postagem; tudo que vem de ti vem com uma etiqueta de louvor. E esta obra dele é de muita delicadeza. Adorei, amiga. E adoro Renoir por ser, talvez, o mais apreciado dos impressionistas, porque pegou tudo que tinha de belo: crianças, mulheres, flores... Tudo formando belas cenas.
Nossa, tenho de parar, ficou muito grande o comentário!!rsrs

Beijos mil.
Tais luso

Fabiano (LicoSp) disse...

Realmente este quadro de Renoir é maravilhoso.
Então estou devendo visitas e principalmente atualização no meu blog de viagens (Trilhando o Mundo). Qro ver se coloco tudo em dia no final de semana.
Por enquanto eu tenho atualizado constantemente meu blog pessoal em http://thisicalllife.blogspot.com

bjs do Lico

Efigênia Coutinho disse...

Wallper.Lima, saudosamente de sua visita em meus espaços, pois não poderia esquece-la, você foi uma das primeiras a seguir meus Blogs, e sempre duma fineza, próprio dos artistas de alma, pois que entra neste seu espaço, e for conhecedor de Arte, já percebe na imagem acima que estão lidando com quem sabe,conhece, e tem uma alma sensível.
Eu editei um espaço , unicamente para os amigos , onde aos poucos vou editando uma página de seus Blogs, assim ficam eternizados , pelo afeto que os dedico, abre o Link, e veja a sua direita do Blog,
com admiração,
Efigênia Coutinho
( FELIZ DIA DAS MÃES, pois se estamos aqui, é porque temos ou tivemos uma Mãe)
http://efigeniacoutinhoselospremiosblogsamig.blogspot.com/

Eliana / Lu Maria disse...

Meu Renoir!! O mais lindo, mais forte, mais vívido que já existiu! Aquele que me tem sem dizer, que me vê, me conhece e me entende de forma trascendental. Arte de Renoir... a mais grave, a mais leve, a mais real!

Embriagada...
LU MARIA

meroSmero disse...

Eu amo os grandes mestres, e Renoir é um dos meus preferidos!
Como eu não sei pintar, eu bordo, e tenho o gráfico desta obra!
Eu adoro a composição e o azul dos vestidos das meninas!!!
Obrigada!!!
Sandra Bessi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...