domingo, 22 de março de 2009

Restauração e Antiguidades


O restauro é uma atividade tão interessante, como desconhecido.
Apesar de existir, uma grande curiosidade por esta sabedoria
artesanal de restaurar, carregada do saber dos ofícios antigos,
tem sido sempre difícil observar de perto o trabalho minucioso e
paciente dos profissionais.
Sempre tive fascínio por esse assunto, tanto que fui trabalhar
justamente neste setor - Restauração e Antiguidades -
Minha curiosidade e o poder de transformação sempre andaram
juntos, como o meu desejo de trabalhar com objetos antigos
(ou simplesmente velhos), quebrados, sujos ou com algum defeito,
sempre me encantaram.
Objetos de valor artístico - antigo/antiguidade, ou objetos
de pouco valor, mas agradável, e decorativo, que evoquem
recordações pessoais ou familiares. Então teríamos o valor da
peça e o valor estimativo, que é abrangente.
É uma pena saber que esse amor pelas coisas antigas, não está
sendo cultuado e valorizado nos dias de hoje, onde vivemos o
momento do descartável!
Quantas vezes ouvi das pessoas que iam levar suas peças para
restaurar, que já se viam entristecidas, em saber que seus bens,
seriam simplesmente desfeitos , como coisa velha, sem valor
nenhum. Eu posso dizer, que restaurar é uma arte, uma
satisfação enorme, pois você recebe em suas mãos uma peça
toda quebrada, e em poucos dias
ela está recuperada, sem nenhum vestígio aonde foi mexida...
nos dá um enorme prazer. Posso dizer que é um trabalho
feito com o coração, pois do contrário, não valeria a pena.
Para trabalhar com restauração requer muita paciência,
determinação e sabedoria, pois são várias fases, e a minha
é uma das últimas, pois trabalho na parte da pintura.
Nessa parte, você tem que ter noções de pintura, e saber quais
as cores que foram usadas naquela área que
se restaurada, pois geralmente não são cores puras.
A tinta usada na restauração é mais diluída, pois a peça que foi
restaurada não irá mais ao forno.
Todos os detalhes tem que constar na peça, até a marcação de
reconhecimento, ( principalmente aquelas que vão a leilão),
assinatura,craqueller, frisos, etc...e somente será retocado a
parte que foi restaurada, nada mais. São vários tipos de peças,
e de todos os tamanhos, como: imagens de santos, oratórios,
esculturas (diversas - até de cemitério), telas, biskuit e
em vários materiais, como: porcelana, madeira, tecido,
gesso, murano, resina, etc...
Hoje vou falar a pedido de um grande amigo virtual, sobre
restauração em telas:
Quando falamos em tela, o qual chamamos de quadro, elas
podem ser pintadas a óleo ou acrílica.
As telas apresentam-se a venda já com uma impressão
ou preparo, que permite uma melhor aderência e conservação
futura das cores. Essa impressão é dada só de um lado e
consiste numa camada de cola misturada
com têmpera, caseína, ou gesso, sendo geralmente branca
(hoje já encontramos telas coloridas) ou uma mistura de
alvaiade, secante e óleo de linhaça. No meu caso, eu reforço
esse preparo, pintando a superfície com tinta a óleo branca,
bem diluída, antes de começar a pintura propriamente dita.
Temos diversos elementos que tem composições
diferentes, e sofrem dilatações, ressecamentos, conforme a
temperatura ambiente, umidade, maneira em que são
acondicionadas, e a qualidade dos elementos, usados na tela.
Temos várias causas e efeitos que deterioram uma tela.
Como foi dito acima, a tela tem que ter um tratamento
adequado, para que absorva a tinta.
A base tem que ser feita do mesmo material usado
pela tinta -óleo - ou -acrílica - pois do contrário, com a
umidade do ambiente a pintura começa a se desprender da
tela, há dilatação, pois o componente usado no preparo
da base da tela é diferente da tinta usada. Outro problema é
o calor excessivo, vindo de lâmpadas ou exposição dessas ao sol.
A pintura resseca e encolhe, enquanto o tecido se mantém intacto,
causando o desprendimento, formando o conhecido " craqueller".
Outro fato também é a maneira como se pinta - onde o ideal é
começar com a primeira camada inferior diluída com
aguarrás(terebentina), pois a aguarrás seca por evaporação,
fazendo com que a pintura fina seque rapidamente.
E as superiores pinta-se com tinta a óleo saída do tubo ou
acrescentando a ela mais óleo de linhaça do que aguarrás,
pois a absorção das camadas inferiores ajudam a secar
as camada superiores.
A tinta á óleo seca lentamente, o ideal a boa pintura à
óleo exige um fundo ou primeira camada fina sobre a qual devem
ser aplicadas as camadas mais espessas, evitando problemas
futuros, permitindo pintar no dia seguinte sobre um fundo seco,
ou quase seco, retocar, refazer, pintar por cima sem sofrer a
influência de tons anteriores, e possibilitando esfregar, etc...
Vou fechar o PC pois... estou cansadinha, e creio que você
também...continuarei num próximo capítulo, até lá!

24 comentários:

Scarlet disse...

Obrigada pelo comntário no meu blog!
Eu também amo pássaros, minha avó tem 5. Contando com uma canarinha que acabou de nacer lá.
Apesar de parecer que eu gosto só de cães, eu amo a maioria dos animais. Acho que os seres que eu menos gosto são insetos; já os outros: eu AMO!!
Só não vou comentar sobre o post porque eu quero saber o final...
Mas metade já está como se fosse completa!!

Bjs,
Scarlet

Tais Luso de Carvalho disse...

Bah, Walzinha, esta primeira etapa foi excelente! Fiz muitas restaurações que me deram muita satisfação ao entregar. Lembro de uma peça italiana, trazida por uma artista plástica, conhecida aqui. Por ser ela a pessoa que era, tremi um pouco “nas bases”. Mas ficou perfeita. Esta tua postagem serve para todos que trabalham com restaurações. Colocar amor no que se faz, mesmo obras caindo aos pedaços, só nos acrescenta.

Vou esperar o próximo capítulo.
Beijoca
tais

manzas disse...

Engano com palavras mudas o grito que cala
Esperanças na ponta da lança que fere o peito
Atingindo sentimentos sentidos por defeito
Descritos pelo som da escrita, que por si fala

Passando para agradecer a gentil visita
Retribuindo de uma forma que emana
Em aqui estar e ler sua sublime escrita
E desejar-lhe uma extraordinária semana

O eterno abraço…

-MANZAS-

Patrickíssimo disse...

É preciso muita concentração e silêncio para isso. Imagina restaurar um magnífico Portinari com uma égua pocotó no volume máximo!!!

Estive por aqui.

Tais Luso de Carvalho disse...

Ai!!! Que susto...Pensei que o Patrick fosse falar do Portinari pintando uma égua pocotó, rsrsrs.

Pô, Patrick!!! Com essa vou custar a pegar no sono...
beijos
tais

Canteiro Pessoal disse...

UauUuUu... Wallarte que ensinamento que me proporcionastes, nossaaa... de todos os seus escritos este é o que mais ameiii... não que os outros não sejam excelentes.
Este trecho falou comigo; " Eu posso dizer, que restaurar é uma arte, uma satisfação enorme, pois você recebe em suas mãos uma peça
toda quebrada, e em poucos dias
ela está recuperada, sem nenhum vestígio aonde foi mexida...
nos dá um enorme prazer".
Lembrou-me de algo que escrevi, vou dividir contigo, pois seu escrito retrata sobre restauração e denoto nós humanos como uma obra de arte feita por mãos do artista que possui olhar clínico fascinante.

"Ao relento.
Nas sombras.
No chão.

Um livro que havia pego muitos dias de chuva.
Livro que se encontrava resseguido, difícil observar o contorno.
Com muitas folhas rasgadas, marcas de pisoteamento e predominante sombra, sendo motivo de muita zombaria e desprezo.
Muitos curiosos olhavam e cochichavam, fazendo com que se sentisse muito pior.
O formato original do livro se esvaiu com a ação do tempo, mas este gritava por auxílo, estender de mãos para que saisse das sombras que o consumia velozmente.
Este chegava a pensar muita das vezes que era sua sina, seu destino viver assim nas sombras.
Sua memória processava nos seus rasgos e no ativamento pelo sonho da vida.

Canteiro Pessoal disse...

Ghegou num desespero tão grande, em grande ruína, que desejava por seu desaparecimento total.
Um belo dia, um homem bem trajado, com um semblante diferente, foi ao seu encontro e o recolheu do chão, do relento, da ruína, das sombras para fazer parte de sua biblioteca particular. Mas, antes de o inserir em sua estante, por dias e dias com muito amor e zelo restaurou cada partícula.
Após, a reconstituição, o bibliotecário resolveu o colocar no topo, onde quem desejasse lê-lo, teria que utilizar uma escada de tão valioso ser o seu conteúdo, história".

Trecho da música de Heloísa Rosa-Estante da Vida... mas um dia o Oleiro veio, me olhou, me levou, quebrou meu coração e me fez um vaso novo.
Não importa o lugar, sei que sou visto por ti.
Não importa o lugar, sei que sou amado por ti.
Não importa o lugar, sei que sou aceito por ti.

Beijinhos perfumados.
Como amo voejar por aqui viu !?!?

Anna Leão disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Valter disse...

Bom dia Waléria, obrigado, obrigado, sua postagem sobre restauração é fantástico, consegui entender o processo da pintura a óleo, a variação da temperatura, umidade do ar e a exposição à luz, faz uma grande diferença, pode estragar uma bela pintura foi o caso de um quadro que herdei de família, vou enviar E-mail falando sobre o assunto. Abraços do amigo Valter.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Scarlet disse...

Obrigada, de novo, pelo comentário em meu blog!!
Espero pela continuação!!
Ah! Eu fiz um novo blog: Girly Diaries!
Lá, eu me sinto mais livre para postar o que me der na telha!!
Ou seja, posso escrever, do jeito que eu sempre gostei!!
Dê um olhadinha, o link é: http://www.girly-diaries.blogspot.com/
Se gostar, dê um comentário!!
é meio impossível prever o caminho dele, porque até agora só tem 2 posts!!
Mas estou gostando.. Apesar de ser difícil organizar 2 blogs ao mesmo tempo!!
Bjus,
Scarlet

Donagata disse...

Wall, que postagem fabulosa! Em primeiro lugar não imaginava que também trabalhava na área do restauro. Eu adoro objectos antigos que conservo, dos meus familiares mais remotos com todo o carinho e muito estimados. mas, por vezes, lá acontece um pequeno acidente e é necessário um restauro.
Não fazia ideia das voltas que tal arte leva. Por isso, para mim, este seu texto foi uma verdadeira e proveitosa lição.
Agora aguardo os próximos capítulos. Já vi que tenho muito que aprender com você.

Um beijo.

Canteiro Pessoal disse...

Pouso aqui novamente para lhe presentear.

"... atravessava um campo repleto de lírios; o vento soprova gentilmente e as pétalas sedosas faziam cócegas da ponta de seus dedos à medida que ela avançava através dos longos emaranhados de vegetação verde brilhante...
Seu corpo estava tão leve que parecia flutuar...
O doce perfume dos lírios preenchia-lhe as narinas. Sentia-se tão... feliz, tão livre."

Trecho Livro - Ps, Eu te amo

Beijos milll...

Maria disse...

Eu adoro antiguidades, se pudesse compraria todas.
A minha avó deixou várias coisas, queria pelo menos uma cristaleira que ela deixou.
Mas, moro mais de 5000km da casa dela. E será impossível transportar.Moro na amazônia, aqui também é muito valorizado as antiguidades e são conservadas para as futuras gerações.
beijos e lindo blog.

Dreamer Girl disse...

Aqui, não tem jeito de colocar o meu blog no outro, porque são contas diferentes...
Mas, não sei se é o que você está pensando, mas eu continuo com o Amantes de Cães!
Eu ia postar nele, se não fosse a enquete que coloquei, mas eu continuarei com ele.
Desculpe começar assim, mas é só para tirar minhas dúvidas e as suas, também!
Estou com o nome "Dreamer Girl", mas sou eu, Scarlet, OK?
Obrigada pelos comentários e boa sorte com a continuação do capítulo!!
Espero vê-la em meus dois blogs!!

Eliana / Lu Maria disse...

Gostei muito do teu post! Não tinha conhecimento das informações dadas por ti. Voltarei mais vezes para acompanhar!

LU MARIA

Dreamer Girl disse...

Responderei a sua pergunta:
ao redor de mim, existem muitas pessoas. Essas pessoas são do tipo covardes, e elas não aceitam que, em certas coisas, eu me saia bem melhor do que elas. Coisas como notas, meus desenhos, minha amizade inseparável e, por mais que milagrosamente, sem brigas com minha (única e verdadeira)amiga.
São pessoas invejosas, que fazem de tudo para destruir a vida de quem elas acham que são perigosas para a reputação.
Elas me discriminam assim, qualquer errinho cometido meu, elas transformam em um crime.
Coisas fúteis, que não ligo em um dia. Mas ouvir isso 5 vezes por semana em um ano?
Irrita, como se tivesse um mosquitinho chiando em minha cabeça...
Fiz aquele post como um chamado assim: "Alô! Alguém tem que entender o que se passa na vida de todos nós!!".
E você entendeu melhor do que eu esperava.
Obrigada, mesmo!

Canteiro Pessoal disse...

Oiii linda, deixo um outro espaço que tenho junto com um amigo para uma visitinha, será neste também muito bem vinda.

http://parceirosdeescrita.blogspot.com

Beijos milll...

Adriana disse...

Bom dia! Obrigada por gostar do meu blog...na verdade meu cantinho de anotações íntimas (digamos).O fiz para ter sempre em mãos alguns textos...depois, alguns desabafos...
Gostei muito do seu também ,pois sempre gostei de artes,principalmente pintura e escultura. Aprendi na escola desenhar e admirar as formas.
Um grande beijo .
Adriana.

Ingrid ... Os disse...

Fiquei muito feliz por vc ter dado uma olhadinha em meu blog, mas ao visitar o seu me surprendi, primeiro com a pintura (minha definição de leiga é fantastico), e o assunto do post, realmente adoro esta arte, depois de tudo que vi acho a area mais fantastica, criar já é dificil, imagina recriar.

Adriana disse...

Seguida!
Beijos!

Vanessa B. disse...

Muito obrigada pela visita e o comentário no meu blog! E parabéns pelo seu trabalho.
Acredito que tudo está conectado: o objeto em restauração, o restaurador, o material de restauração. Tudo se reconstrói.
Bom trabalho!

wallper.lima disse...

Agradeço a tds os comentários, e foi mto bom saber que o assunto escolhido para essa minha postagem, tenha causado mta curiosidade, vontade de aprender um pouquinho sobre um ofício maravilhoso, trabalhoso, e divíno que é a RESTAURAÇÃO -
Abraços.
Waleria

Noemia Travassos disse...

Olá Waleria.

Adorei a sua visita ao meu blog e a forma bonita como o fez.
É claro que não podia deixar de aceitar o seu convite para visitar o seu tanto mais que fiquei um pouco mais sábia com a exaustiva explicação que deu neste excelente artigo. Os meus parabéns!
Vou voltar mais vezes e desejo-lhe muito entusiasmo para continuar.

Um meu abraço virtual desde o Porto - Portugal.

Noémia Travassos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...